SES orienta prescrição do antiviral como medida de enfrentamento à gripe A

Como medida de controle da circulação do vírus causador da gripe A, a Secretaria da Saúde orienta os médicos do Rio Grande do Sul a administrarem o medicamento antiviral a todo paciente que apresentar síndrome respiratória aguda (falta de ar). Aos crônicos ou integrantes dos grupos de risco para a doença, o medicamento deve ser administrado assim que forem apresentados sintomas de gripe sazonal (febre e tosse). A decisão foi tomada na reunião extraordinária do Comitê Estadual de Enfrentamento ao vírus Influenza A H1N1, realizada na manhã desta segunda-feira (13).

Para o secretário estadual da Saúde, Ciro Simoni, é importante que a população procure atendimento médico logo no início dos sintomas e que os médicos estejam atentos para detectarem a possibilidade de um quadro clínico de risco. Ele frisou que é primordial que os casos suspeitos sejam notificados pelos serviços de saúde para as Secretariais Municipais e/ou para o Disque Vigilância, por meio do fone 150.

A reunião contou com a presença do coordenador geral de doenças transmissíveis do Ministério da Saúde, José Ricardo Pio Martins. Na ocasião, ele afirmou que a utilização do antiviral é a forma mais rápida e eficaz de controlar o avanço da doença.

A vacinação continua para os integrantes dos grupos de risco que são idosos, gestantes, profissionais da saúde, crianças de seis meses a menores de 2 anos e também para os portadores crônicos de cardiopatias e doenças respiratórias, munidos de receita médica. Até agora, foram notificados 134 casos suspeitos da doença, com cinco confirmados. Dos quais dois já tiveram alta hospitalar, um apresenta boa evolução e dois morreram.

A Secretaria Estadual da Saúde também orienta a população a manter as medidas de prevenção como lavar as mãos com água e sabão com frequência e não compartilhar talheres e objetos pessoais com pessoas que apresentem os sintomas da gripe, como febre, tosse e dores no corpo. A pessoa que estiver doente deverá cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir e espirrar e se afastar de suas atividades por uma semana.

Também é importante ter os ambientes limpos e ventilados, especialmente os úmidos e frios, pois favorecem a multiplicação do vírus. A higienização das mãos com água e sabão e, quando possível, com álcool gel é indicada na prevenção em locais públicos e com grande circulação de pessoas.

O Comitê de Enfrentamento à Gripe A é formado por representantes dos municípios, hospitais, sociedades médicas e técnicos da Secretaria Estadual da Saúde.

Comentários

Comentários