Apreendidos mais de 8 mil comprimidos de ecstasy em laboratório de facção em Torres

A Polícia Civil divulgou neste sábado (12) a apreensão de 8,5 mil comprimidos de ecstasy que estavam em um laboratório de drogas sintéticas pertencente a uma facção no bairro Itapeva, em Torres.

A ação foi realizada na sexta-feira (11), e os agentes da 4ª Delegacia do Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc) passaram parte da noite contabilizando a droga sintética.

A delegada Ana Flávia Leite, que comandou a ação, diz que uma denúncia foi recebida e, a partir de uma rápida apuração e também de monitoramento constante nos últimos dias, foi possível realizar a abordagem no local.

Segundo ela, trata-se de uma casa típica de veraneio e o objetivo era não chamar a atenção da polícia. Não houve prisões.

Além do ecstasy, foram apreendidos vários produtos e materiais, como duas prensas hidráulicas, seis balanças de precisão, um liquidificador industrial, um forno elétrico utilizado para secar os comprimidos, uma seladora a vácuo, seis moldes para fabricação da droga sintética e 96 tubos de corantes.

— Este trabalho integra a estratégia da Polícia Civil em intensificar as ações e investigações contra o tráfico de entorpecentes e as organizações criminosas. E não é apenas uma frase de efeito, é trabalho dia a dia que tem o objetivo de chegar não só no traficante vendedor, mas nos líderes, atacando também as finanças deles — diz Ana Flávia.

A investigação continua para identificar os responsáveis pela manipulação do entorpecente, mas também pelos responsáveis por vender, comprar e distribuir a droga. O diretor de Investigações do Denarc, delegado Alencar Carraro, também ressalta que uma substância desconhecida pela polícia foi apreendida no laboratório da facção.

Carraro destaca que o produto será encaminhado na segunda-feira (14) para análise do Instituto-Geral de Perícias (IGP). O objetivo é verificar se pode ser algum alucinógeno diferente, bem como o prejuízo que ele possa causar à saúde.

— O Denarc atua desta forma nos últimos anos, esta tem sido uma meta. Ou seja, o objetivo é focar em grandes quantidades de drogas e, assim como falou a delegada Ana Flávia, foco nos líderes e na descapitalização do tráfico — explica o diretor.

Carraro ainda lembra que, neste caso das drogas sintéticas, foi possível apurar que os comprimidos estavam sendo preparados para uma grande distribuição neste fim de semana em várias casas noturnas do litoral, mas não se descarta também que alguma parte pudesse ser encaminhada para a Região Metropolitana e até para o sul de Santa Catarina. O delegado lembra que denúncias sobre tráfico de drogas podem ser feitas de forma anônima e gratuita pelo telefone 0800 518 518.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Comentários

Comentários