Fábrica de sabão ecológico com mão de obra prisional ampliará produção no RS

Fábrica de sabão ecológico com mão de obra prisional ampliará produção no RS - Atualmente, cerca de quatro a cinco mil barras são fabricadas mensalmente por apenados - Foto: Jurgen Mayrhofer/Ascom SSPS

A fábrica do Sabão Ecológico Curumim, localizada no Instituto Penal de Santo Ângelo, vai receber R$ 335 mil da Consulta Popular RS para ampliar a produção e gerar mais oportunidades de trabalho para os apenados.

Frigorifico Borrussia

A verba será utilizada para adquirir novos equipamentos, como um batedor elétrico e uma extrusora, que permitirão dobrar a capacidade de produção da fábrica, passando de 4 mil para 8 mil barras de sabão por mês.

Atualmente, a fábrica atende apenas as 11 unidades prisionais da 3ª Região Penitenciária da Polícia Penal, mas com a ampliação da produção, poderá fornecer sabão para todo o sistema prisional do Estado.

Portela Serviços Funerários

Sustentabilidade e ressocialização

O projeto Sabão Ecológico Curumim foi iniciado em 2011 e utiliza óleo de cozinha reciclado para produzir sabão. Além de ser sustentável, o projeto também contribui para a ressocialização dos apenados, que aprendem um novo ofício e podem reduzir suas penas.

Atualmente, cinco apenados do regime semiaberto trabalham na fábrica. Um deles, André (nome fictício), que trabalha há cerca de um ano no local, relata o impacto positivo do projeto em sua vida:

Massagem
Cosmos Uniformes

“É um serviço bom. A gente ganha a remição da pena, podemos sair da cela e passar o dia trabalhando. Tem a coleta de óleo nas terças e sextas, que já é mais uma oportunidade de convívio com a sociedade e de conhecer pessoas. Tudo isso favorece a nossa vida, com um trabalho tranquilo, em que a gente aprende muita coisa.”

Novos equipamentos e mais oportunidades

Com os novos equipamentos, a fábrica poderá ampliar sua capacidade de produção e gerar mais oportunidades de trabalho para os apenados.

Disco Mania

A previsão é que a chegada do maquinário e o início das alterações na estrutura do local ocorram ainda no primeiro semestre deste ano.

A servidora da Polícia Penal e idealizadora do projeto, Débora Pedroso, destaca a importância da Consulta Popular para a viabilização da ampliação da fábrica:

“Nós fizemos uma movimentação na região das Missões, para divulgar o projeto e buscar alcançar uma boa votação por parte da população. Isso foi feito com o intuito de conscientização, de falar sobre a sustentabilidade ambiental e o trabalho feito no sistema prisional. É um projeto muito bem-visto e aceito pela comunidade.”

Xis do Jô

Benefícios para o sistema prisional

A ampliação da fábrica de sabão ecológico trará diversos benefícios para o sistema prisional, como:

  • Redução dos custos com a compra de sabão;
  • Promoção da sustentabilidade;
  • Geração de oportunidades de trabalho para os apenados;
  • Contribuição para a ressocialização dos apenados.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Registre sua marca

Comentários

Comentários