RS: preso suspeito de furto de placas eletrônicas avaliadas em 2,5 milhões

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio e Serviços Delegados (DRCP DINC/DEIC), com o apoio da 3° Delegacia do Patrimônio DEIC SP, 3ªDISCCPAT DO DEIC PCSP, deflagrou a Operação Rio Branco, que decorre da investigação de furtos de equipamentos de empresas de telefonia, ocorridos entre os meses de junho e setembro no Rio Grande do Sul.

Frigorifico Borrussia

Ato todo, foram cumpridas três medidas cautelares na cidade de São Paulo/SP, sendo dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão.

O suspeito, alvo da operação, o qual é natural de São Paulo/SP, foi preso, nesta manhã.

O mesmo foi identificado como sendo responsável por furtos de placas eletrônicas em contêiner da empresa Vivo no noroeste do RS, na região das Missões.

Portela Serviços Funerários

Na ocasição do furto supramencionado, a identificação do grupo criminoso foi possível, através de imagens de câmeras de monitoramento, nas quais ação criminosa foi detalhada.

Após o furto de placas de transmissão da estação da empresa V.Tal, na cidade de Paulo Lopes, em Santa Catarina, os suspeitos, que já estavam no monitoramento dos policiais da DRCP/DEIC, foram presos no litoral Norte do RS, após realizarem furto semelhante na cidade de Três Cachoeiras/RS.

Na ação, foram recuperadas duas placas eletrônicas de transmissão de dados por fibra ótica, avaliadas em 500 mil reais cada.

Massagem
RS: preso suspeito de furto de placas eletrônicas avaliadas em 2,5 milhões

Os suspeitos são oriundos do Estado de São Paulo e, após a prisão em flagrante, ao serem interrogados pelos policiais da DRCP/DEIC, confessaram a participação nos crimes e afirmaram que as ações eram organizadas por um quarto indivíduo também de São Paulo.

Com o aprofundamento da investigação pela Polícia Civil gaúcha, foi possível identificar a participação dos suspeitos em outros cinco crimes investigados pela DRCP/DEIC, conforme informado pelo Delegado Luis Firmino, titular da especializada.

O prejuízo dos crimes foi avaliado em aproximadamente 2,5 milhões de reais.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Disco Mania

Comentários

Comentários