Canal que liga Lagoa do Peixe ao mar é aberto artificialmente para tentar evitar que seca se repita

Canal que liga Lagoa do Peixe ao mar é aberto artificialmente para tentar evitar que seca se repita Foto: Parque Nacional da Lagoa do Peixe

O canal que liga o mar à Lagoa do Peixe, localizada dentro do parque nacional de mesmo nome, em Tavares, voltou a ser aberto de forma artificial nesta semana.

A iniciativa ocorre após um alerta de previsão de redução nas chuvas na região nos próximos meses – o que poderia causar nova seca na lâmina d’água.

A decisão foi unânime no Grupo de Trabalho de Manejo da Barra que reúne, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), representantes dos pescadores, das prefeituras de Tavares e Mostardas, dos proprietários de terra.

Conforme consta na ata da reunião, “buscou-se uma data para abertura da barra “em função da necessidade de entrar larvas de camarão e pescado para ajudar a ter uma safra melhor do que no ano passado, quando houve a seca na lagoa do Peixe.

Falou-se também que a previsão até o final do ano é de chuvas abaixo da média e existe o risco de o nível da lagoa ficar baixo.

Salientou-se que o Grupo de Trabalho foi formado para dialogar e achar juntos a melhor data para a abertura, assumindo junto a responsabilidade dessa decisão.

Dessa maneira com a concordância dos presentes por unanimidade, foi decidido pelo chefe do Parque autorizar a abertura da barra”.

Veja abaixo matéria divulgada no Litoralmania em 31/01/2022.

Lagoa do Peixe praticamente seca: estiagem severa está matando centenas de peixes

Canal que liga Lagoa do Peixe ao mar é aberto artificialmente para tentar evitar que seca se repita

A prolongada estiagem transformou negativamente a paisagem do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, na região dos municípios de Tavares e Mostardas, no Leste gaúcho.

A lagoa está praticamente seca, fazendo com que centenas de peixes estejam morrendo.

O Litoralmania ouviu um pescador que pede ajuda e dá uma possível solução para o caso.

– Já fizemos pedido de colocação de água lá. Dá para pegar água do mar que fica próximo. Falam que não podem bombear água para dentro da lagoa, que tem que ser natural, pois seria um crime ambiental. Mas aí eu pergunto, esta mortandade grande de peixes não é um crime ambiental?

O esvaziamento quase que completo da lagoa também ocorre justamente no meio da safra do camarão rosa, principal produto que sustenta de forma direta 201 pescadores artesanais, sendo 47 de Mostardas e 154 de Tavares.

O Parque Nacional da Lagoa do Peixe exibe habitualmente, sob condições climáticas normais, uma paisagem impressionante e didática: é um exemplo concreto da conexão e dependência entre diferentes ambientes como restingas, banhados, campos alagáveis, campos de dunas, lagoas e lagunas, praias e uma pequena porção de área marinha.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Comentários

Comentários