Chile aplica terceira dose de outra vacina para quem recebeu coronavac

Foto arquivo: Saúde enviará lote de Coronavac para zerar segundas doses atrasadas

O governo do Chile anunciou nesta quinta-feira que a partir do próximo dia 11, iniciará um programa de “doses de reforço” contra a covid-19, usando a vacina da AstraZeneca para todas as pessoas com mais de 55 anos de idade que já completaram sua imunização com a CoronaVac.

Estudos encontraram uma redução da eficácia do imunizante chinês em evitar os contágios e diante da circulação da variante delta do coronavírus.

De acordo com eles, a eficácia desta vacina para evitar casos assintomáticos diminuiu consistentemente, de 68% em abril para 58% atualmente.

No entanto, se manteve igual aos níveis de proteção contra a hospitalização, a internação em unidades de cuidados intensivos e a morte.

Para os vacinados com a Pfizer, também registrou uma queda na eficácia contra os contágios, enquanto manteve outros parâmetros de proteção, mas em menor medida.

Há uma semana, o Ministério da Saúde do Uruguai também anunciou uma terceira dose da Pfizer para vacinados com a chinesa CoronaVac.

Essa terceira dose será aplicada aos que tiverem, no mínimo, 90 dias desde a aplicação da segunda dose do imunizante chinês.

Comentários

Comentários