Hospital Tramandaí: Justiça determina repasse imediato de recursos para garantir atendimento emergencial

A Justiça, atendendo a pedido do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) em ação civil pública (ACP), determinou liminarmente, na noite de sexta-feira, 28 de março, que o Estado do Rio Grande do Sul e o Município de Tramandaí assegurem a transferência de recursos financeiros em até 24 horas para garantir o funcionamento do atendimento de emergência e da maternidade do Hospital Tramandaí.

VIU

O não cumprimento acarretará o bloqueio de valores para satisfazer a obrigação.

Após a transferência dos valores, a Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, responsável pelo hospital, terá 24 horas para fazer funcionar, com regularidade, o atendimento na maternidade, sob pena de multa diária no valor de R$10 mil em caso de descumprimento.

Portela Serviços Funerários

A ação foi motivada pela suspensão dos serviços médicos de clínico geral plantonista para emergência, clínico geral para a rotina hospitalar, neonatologia e pediatria do hospital a partir de 12 de março, devido à falta de pagamento de salários atrasados dos profissionais.

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) comunicou à Promotoria a decisão de paralisação das atividades na maternidade do Hospital Tramandaí a partir de 1º de abril, em razão das condições inadequadas para o exercício da medicina.

Massagem
Livros Cristãos

A ACP busca a manutenção e restabelecimento das atividades da maternidade, do corpo clínico geral plantonista para emergência, e a melhoria nas condições atuais de estrutura, que compreendem a falta de insumos, medicamentos, materiais e exames, em especial a disponibilização de aparelho de ultrassonografia e ecografia no Ambulatório de Gestação de Alto Risco, além de quaisquer outros serviços de atendimento que estejam suspensos ou paralisados em razão da falta de condições para o exercício da medicina ou falta de pagamento dos profissionais.

Xis do Jô

A decisão destaca que a suspensão dos serviços médicos pela falta de pagamento desampara a população em relação a um de seus direitos básicos, uma vez que o hospital é considerado uma entidade hospitalar de referência na região, recebendo pacientes de diversos municípios, acarretando sérios prejuízos.

O Hospital Tramandaí é o único com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal na região, além de ser referência em gestação de alto risco para os 23 municípios do Litoral Norte.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Registre sua marca

Comentários

Comentários