Tempestades localmente fortes a severas: dia terá muita chuva e risco meteorológico extremo no RS

A MetSul Meteorologia alerta que esta terça-feira será dia de risco meteorológico muito alto a extremo no Rio Grande do Sul por uma conjunção de fatores que se somará para trazer chuva forte a intensa no estado e um elevado perigo de tempestades localmente fortes a severas.

Vero Internet

O que vai acontecer? Primeiro, um centro de baixa pressão vai avançar do Nordeste da Argentina e do Paraguai para o Sul do Brasil. Este sistema se aprofunda ao cruzar pela região entre o Norte gaúcho e Santa Catarina. Baixas pressões reforçam a instabilidade.

Haverá ainda o ingresso de ar muito quente em altitude na Metade Norte gaúcha com uma corrente de jato em baixos níveis trazendo forte vento do quadrante Norte no Noroeste e no Norte do estado.

Psicólogo Regis Soster

Ar muito quente é energia para a formação de nuvens de tempestades.

Quais serão as consequências? A interação entre ar muito quente, baixa pressão atmosférica e abundante umidade vai formar nuvens carregadíssimas no Oeste, no Centro, parte do Sul e do Leste do estado no decorrer do dia.

Estas nuvens de enorme desenvolvimento vertical vão trazer chuva forte a torrencial nestas regiões.

Massagem
Tempestades localmente fortes a severas: dia terá muita chuva e risco meteorológico extremo no RS

Outro risco adicional: tempo severo. A MetSul adverte para o perigo de tempestades localmente fortes a severas nesta terça no Rio Grande do Sul, e no Sul e Leste de Santa Catarina com o aprofundamento da baixa pressão e a interação de ar muito quente com a umidade, temporais vão ocorrer e podem ser intensos em alguns pontos com muitos raios, vendavais isolados e granizo.

O granizo é a maior preocupação e não se descarta que em alguns pontos possa ser médio a grande com danos.

Disco Mania

A baixa pressão dará origem a um ciclone na costa na quarta, quando o Sul e o Leste do estado devem ter rajadas de vento, em média, de 60 km/h a 80 km/h e superiores em alguns pontos da orla e dos Campos de Cima da Serra. Há risco de queda de árvores e cortes de energia.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Comentários

Comentários