28 anos sem Mamonas Assassinas: o dia em que eles passaram por Osório

Neste dia 2 de março, completa-se 28 anos desde o fatídico acidente aéreo que tirou a vida dos integrantes da banda Mamonas Assassinas, deixando o Brasil em luto.

Vero Internet

Nesta data, o Litoralmania recorda a passagem marcante dos músicos por Osório.

Liderados pelo carismático vocalista Dinho, os Mamonas foram a atração principal da primeira edição do evento Planeta Atlântida, realizado em Atlântida, Xangri-Lá, no litoral norte do Rio Grande do Sul.

28 anos sem Mamonas Assassinas: o dia em que eles passaram por Osório

O show, que ocorreu em 9 de fevereiro daquele ano, entrou para a história como um dos maiores do evento.

Após a apresentação, os integrantes da banda decidiram fazer uma parada em Osório, no Restaurante Estrada do Mar, localizado no km 03 da rodovia de mesmo nome, próximo à entrada da cidade.

Feira dos Retalhos

No dia, os meninos de Guarulhos fizeram a festa no local, realizando fotos e claro como sempre foram muito irreverentes, realizando brincadeiras, como por exemplo quando Dinho coloca farinha na boca e conversa com Júlio Rasec, saindo farinha para todos os lados, tirando gargalhadas dos presentes.

28 anos sem Mamonas Assassinas: o dia em que eles passaram por Osório
Dinho fala com a boca cheia de farinha, sujando Júlio, arrancando gargalhadas no local.

Após jantarem, realizarem fotos e filmagens com funcionários, proprietários e alguns fãs, pegaram a estrada, deixando marcada sua passagem pela cidade.

Massagem
28 anos sem Mamonas Assassinas: o dia em que eles passaram por Osório

Menos de um mês após a visita, o trágico acidente ceifou a vida dos cinco músicos, encerrando precocemente a trajetória de sucesso da banda.

O legado dos Mamonas, entretanto, permanece vivo na memória dos fãs e na história da música brasileira.

Com irreverência e talento, os Mamonas Assassinas conquistaram o país com seu estilo único, misturando rock, pop e diversos gêneros populares brasileiros.

Seu primeiro disco foi um estrondoso sucesso de vendas, alcançando três milhões de cópias.

A última apresentação do grupo, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, marcou o fim da bem-sucedida turnê do primeiro disco e anunciava uma nova etapa internacional.

star

No entanto, um trágico acidente aéreo interrompeu os planos da banda, deixando uma legião de fãs órfãos de sua música e humor.

A Trajetória dos Mamonas Assassinas: De Utopia ao Estrelato e Tragédia

Em 1989, os irmãos Sérgio e Samuel Reoli, junto com o amigo Bento Hinoto, deram início à banda “Utopia”, com a proposta de misturar diversos estilos musicais, do rock ao sertanejo.

Registre sua marca

No entanto, foi durante uma apresentação em julho de 1990 que o destino da banda tomou um novo rumo.

Diante do pedido do público por uma música do Gun’s Roses, nenhum dos integrantes sabia tocar, até que Alecsander Alves, mais tarde conhecido como Dinho, subiu ao palco para ajudar.

Com a entrada de Júlio Rasec, em 1995, a banda renasceu como Mamonas Assassinas, trazendo uma mistura única de irreverência e descontração.

Seu primeiro e único álbum, lançado em junho do mesmo ano, alcançou um sucesso estrondoso, vendendo três milhões de cópias e conquistando o país com seu humor e músicas cativantes.

28 anos sem Mamonas Assassinas: o dia em que eles passaram por OsórioApós uma série de apresentações em programas de TV e uma bem-sucedida turnê nacional, os Mamonas se preparavam para voos internacionais.

No entanto, o destino reservava um fim trágico.

O jatinho particular em que estavam colidiu na Serra da Cantareira, em São Paulo, encerrando abruptamente a vida dos cinco integrantes e deixando o Brasil em choque.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Comentários

Comentários