Capítulo XXv de “Navegar É Preciso… – Sergio Agra

O SB’s SPACE

Capítulo XXv de “Navegar É Preciso…”

“Há momentos em que tudo cansa, até o que nos repousaria.”

Fernando Pessoa

Após muitos anos retornei ao SB’s Space. Eu desejava muito rever Sid B., amigo de juventude, considerado o mais requisitado haute coiffeur do Sul do Brasil. Não nos víamos desde o dia em que eu havia partido para estudar em Paris.

Enquanto pentes, escovas e tesouras, através de suas mãos hábeis, percorriam minhas melenas lembrávamos o meado dos anos de 1960, ‘les annés d’or’ das noites ‘alegres-portenses’. — “Lembras dizia Sid , a festa começava na Danceteria Whisky a Go Go, na esquina da Rua Garibaldi com a Avenida Independência?”.

De fato, o “pentatlo boêmio” pelas casas noturnas daquela Avenida oficializara naquela discoteca o seu ponto de largada. Seguiam-se o Barroco, a Baiuca, o Encouraçado Butikin, o Locomotive, e para curar a ressaca já no quase amanhecer a suculenta sopa de cebola do Restaurante Tia Dulce.

Sid, após dar uma pausa nas tesouradas, nostálgico, arrematou, — “Não esqueço minhas músicas preferidas. O Claudinho P. me presenteava com uma delas quando eu entrava na pista do Encouraçado!”. — “Que memória, cara! — parabenizei complementando — Sem esquecer, é claro, a antológica Strangers In The Night!”. E rimo-nos ante as reminiscências evocadas.

 — “Por que não ficas por aqui hoje? — Sid estendeu-me o convite… — Daqui a pouco estarei reunindo a elite daqueles anos dourados”. Desculpei-me constrangido, — “Eu vim da casa de praia. Não estou vestido a rigor para as tuas festas”.  — Sid esclareceu, — “Não será nada formal!”. Busquei em vão me desvencilhar do convite, — “Olha só, estou de jeans e tênis…”. Sid fora rápido na sua réplica, — “Eu aposto que estarás mais bem vestido do que muito deles, Alguns só ostentam a fachada, estão à beira da falência”. — E garantindo-me a diversão confirmou, — “Vão rolar algumas ‘buenas cositas’, tudo na maior desconstração, sobretudo porque o maldito ‘Inconfidente da Sociedade Porto-alegrense’ não se encontra na cidade”.

Restou-me somente aceitar a intimação.

Comentários

Comentários