Corações ardentes, pés a caminho – Dom Jaime Pedro Kohl

Com a celebração de Cristo Rei do Universo estamos abrindo, na Igreja do Brasil, o 3º Ano Vocacional com o Tema: “Vocação: Graça e Missão” e que tem por lema: “Corações ardentes, pés a caminho”.

            Como bem introduz o texto-base: “Enquanto a Graça faz o coração arder, a Missão faz os pés estarem a caminho, em movimento. Entre o coração que arde ao escutar a Palavra do Ressuscitado e os pés que se colocam a caminho para anunciar o encontro com Cristo, temos a parada, o sentar-se à mesa, o pão repartido, a partilha, a comunhão, um gesto fundamental que faz os olhos se abrirem”. Desde já alimentamos a esperança de que os olhos de muitos jovens e adultos de nossas comunidades possam ter a graça de enxergar, através de experiências vivas, os convites de Deus a um comprometimento mais radical com Ele e o seu Reino.

            Se o texto de Emaús nos ajuda a compreender nossa vocação e missão, o texto iluminador, Mc 3,13-19: “Jesus chamou e enviou os ele mesmo quis” recordar que a origem, o centro e a meta de toda vocação e missão é a pessoa de Jesus. Aquele que chama, também envia. A iniciativa é sempre de Deus, mistério, graça, experiência de encontro, fascínio… É à luz de Cristo que a Igreja encontra sua vocação e missão”. E, por meio Dele,nós também percebemos o chamado para o qual nos quer empenhados.

            Assim verificamos como é verdade a mensagem dos bispos da América Latina: “As Sagradas Escrituras são a fonte da evangelização. Portanto, é necessário formar-se continuamente para a escuta da Palavra. A Igreja não evangeliza se não se deixa continuamente evangelizar. É indispensável que a Palavra de Deus seja cada vez mais o coração de toda a atividade eclesial”. O caminho mais eficaz para sermos alcançados por Deus e deixar-nos evangelizar, é, sem sombra de dúvida, a escuta da Palavra, especialmente os Santos Evangelhos.

Se queremos alcançar o objetivo deste 3º Ano Vocacional: “promover a cultura vocacional nas comunidades eclesiais, nas famílias e na sociedade, para que sejam ambientes favoráveis ao despertar de todas as vocações, como graça e missão, a serviço do Reino de Deus” não temos outro meio com o mesmo poder de encantamento quea Palavra de Deus.

Deus continua chamando e habilitando para a missão, elegendo alguns para uma dedicação diferenciada, tanto no anúncio da Palavra como no serviço dos irmãos mais pobres e necessitados.  É visível a preocupação da Igreja com o número de vocações sacerdotais e religiosas para responder aos desafios da evangelização e para dar continuidade à tantas obras de bem pelo mundo afora.

Carecemos de ministros ordenados, de consagrados e consagradas com dedicação exclusiva à evangelização dos povos, de missionários e missionárias dispostos a partir para onde haja uma alma a salvar. Deus espera dos convidadosuma resposta livre e generosa.

Para refletir: Como estou me preparando para acolher a proposta de um ano vocacional? O que isto significa para mim, minha família e comunidade? O que isso tem a ver comigo? Como penso poder contribuir?

Textos bíblicos: Col 1, 12-20; Lc 23, 35-43; Lc 24, 13-35; Mc 3,13-19; Sl 121.

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório

Comentários

Comentários