Vento de até 140km/h: ciclone provoca morte e estragos no Litoral

A passagem do novo ciclone extratropical provocou uma morte e uma série de estragos no Litoral Gaúcho.

O óbito confirmado até o momento ocorreu no município de Rio Grande, no Litoral Sul, quando uma árvore caiu sobre residência no bairro Maria dos Anjos.

Na cidade os ventos atingiram 140km/h.

No Litoral Norte, os vendavais derrubaram árvores, postes e muitas fachadas de lojas, além da cobertura de um posto de gasolina em Capivari do Sul, logo na entrada da cidade, na rótula da ERS 040 com a BR 101.

Em Osório, a Vila olímpica foi completamente destelhada por conta da força das rajadas de vento, assim como diversas residências e empresas.

Em Caraá, um dos municípios do Litoral Norte mais prejudicados pelo ciclone extratropical de 16 de junho, cerca de 20 pessoas saíram de suas casas de forma preventiva e foram encaminhadas para dois locais.

Conforme a Defesa Civil, sete delas já haviam sido atingidas pelo evento do mês passado e buscaram abrigo por medo de um novo alagamento.

As demais foram orientadas pelos bombeiros em função de risco de deslizamento.

A Defesa Civil informou que houve transbordamento leve no centro de Caraá, com cerca de 15 centímetros, sem causar danos ou prejuízos. À noite, o vento também não gerou grandes estragos.

Os bombeiros de Tramandaí não registraram chamados durante a madrugada e início da manhã.

Contudo, à noite, quando a chuva se intensificou, foram identificados dois pontos de alagamentos.

Cinco pessoas foram retiradas de suas casas preventivamente e encaminhadas para a residência de familiares.

A estrutura da Feira do Peixe, tradicional evento da região, foi muito afetada.

Vento de até 140km/h: ciclone provoca morte e estragos no Litoral

Desde a noite da véspera, a exemplo do temporal que causou 16 mortes em meados do mês passado, os gaúchos voltaram a ser castigados por uma combinação de chuvas pesadas, acompanhadas por granizo, e ventania.

A Defesa Civil gaúcha mantém um alerta para rajadas de vento e risco de transtornos válido até as 18h desta quinta-feira (13), mas a MetSul, afirma que o pior já passou, podendo ter rajadas fortes em pontos isolados.

Receba as principais notícias no seu WhatsApp

Comentários

Comentários